top of page
  • Foto do escritorVictor Roda

Guia completo sobre como financiar um imóvel.

Homem entregando chaves a outra pessoas

Ter uma casa própria não é o sonho dos brasileiros à toa; um imóvel próprio traz segurança financeira, estabilidade e independência. No entanto, o número de brasileiros com casa própria vem diminuindo desde 2016, conforme estudos realizados pelo IBGE.



Um imóvel é, na maioria dos casos, o maior investimento que uma pessoa fará na vida. Dado isso, comprar à vista não é uma possibilidade para a maioria das pessoas. Os bancos disponibilizam financiamentos imobiliários para ajudar na conquista da casa própria. Em 2022, segundo a Associação Brasileira de Entidades de Crédito Imobiliário, foram adquiridos 134 bilhões de reais em financiamentos no Brasil.



Contudo, como você deve saber, comprar um imóvel não é algo simples. Existem diversas opções, vários agentes envolvidos e é necessário um bom conhecimento por parte do comprador. Pensando nisso, preparamos um guia completo sobre como financiar um imóvel.


O que é um financiamento?

Um financiamento é uma modalidade de empréstimo em que o banco assume a dívida do dono do imóvel, seja ele um proprietário individual ou uma construtora no caso de um imóvel novo. Assim, o banco se torna responsável pela quitação da dívida que inicialmente era do proprietário. Essa prática permite que o banco lucre com os juros decorrentes do empréstimo.


O financiamento imobiliário apresenta algumas vantagens em comparação com um empréstimo comum, uma vez que é direcionado especificamente para a aquisição de imóveis. Além disso, existem diversos incentivos governamentais no Brasil para aumentar a quantidade de financiamentos realizados, como a possibilidade de utilizar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para financiar parte do valor do



imóvel.


Como conseguir um financiamento?

Área de lazer ensolarada do jardim da vila com mesas e cadeiras
Lazer do edifício Jardim da Vila

Para obter um financiamento, é necessário seguir alguns passos junto às instituições financeiras. Primeiramente, é preciso recorrer a um banco ou outra entidade financeira que ofereça esse tipo de serviço. Durante o processo, o banco realizará uma consulta ao seu CPF para verificar a existência de dívidas ou pendências financeiras em seu nome. Ter um histórico financeiro limpo é crucial para a aprovação do financiamento.


Além disso, a instituição financeira também analisará a sua renda familiar. Esse procedimento é essencial para dimensionar a quantia de financiamento que pode ser liberada. A renda familiar é um dos principais critérios utilizados para determinar a capacidade de pagamento do solicitante.


Portanto, para conseguir um financiamento, é recomendável manter um bom histórico de crédito, quitar eventuais dívidas e comprovar uma renda que viabilize o pagamento das prestações do financiamento. Esteja preparado para fornecer documentação comprovando sua situação financeira e esteja ciente de que diferentes instituições podem ter critérios específicos para a concessão de financiamentos.


Quais documentos são necessários?

Para realizar essas consultas, o banco exigirá, além dos documentos pessoais, comprovantes de renda, como holerites e declaração de imposto de renda. Registros de trabalho também são ferramentas que auxiliam o banco na verificação da renda do proprietário. Os bancos buscam evidências de uma renda estável, por isso, rendas informais não têm o mesmo valor que os empregos com carteira assinada.


Quanto tempo leva para conseguir um financiamento?

A maior demora que enfrentamos ao realizar um financiamento está relacionada à necessidade de ajustes nos documentos. Correções nos holerites e ajustes na declaração do imposto de renda são os problemas mais frequentes.


Com todos os documentos devidamente corrigidos e fornecidos, os bancos costumam levar cerca de 40 dias para gerar um contrato de financiamento. No entanto, é importante observar que, em alguns casos, instituições como a Caixa Econômica Federal estão levando até seis meses para concluir o processo.


Taxa de juros

Quando se trata de empréstimos, a primeira coisa que vem à mente é a taxa de juros. Cada banco apresenta sua própria taxa, mas, em geral, a Caixa Econômica Federal costuma oferecer a menor taxa de juros. No momento da redação deste artigo, a Caixa Econômica Federal está oferecendo uma taxa de juros próxima a 8% ao ano.


Outro ponto crucial é sempre verificar o Custo Efetivo Total (CET), pois ele demonstra o custo real do seu financiamento, uma vez que incorpora seguros e outras taxas bancárias. A vantagem é que a taxa de financiamento imobiliário geralmente representa a menor taxa de juros disponível para conseguir altos valores como pessoa física.


Opções de financiamento (PRICE e SAC):

Entrando em termos mais técnicos, existem dois tipos de financiamento e dois tipos de amortização. Nos tipos de financiamento, temos o SFH (Sistema Financeiro de Habitação) e o SFI (Sistema Financeiro Imobiliário).


No SFH, o juro anual é limitado a 12%, e as prestações não podem ultrapassar 30% da renda. Já no SFI, essas restrições não se aplicam.


Quanto aos sistemas de amortização, temos a tabela SAC e a tabela Price. Na tabela Price, a parcela é constante ao longo do financiamento, enquanto na tabela SAC, a parcela inicial é maior do que na Price, mas diminui ao longo do tempo.

Isso implica que, na tabela SAC, é necessário ter uma renda maior para obter o mesmo valor financiado em comparação com a tabela Price. No entanto, ao final do financiamento, o valor total pago na tabela SAC tende a ser menor do que na tabela Price.


Quer saber quanto você consegue financiar?

Preparamos uma calculadora de financiamento que pode te ajudar a pesquisar:



Garantia:

Ao considerarmos um financiamento que pode se estender por até 30 anos, é comum que surja a preocupação sobre a possibilidade de não conseguir honrar o pagamento do empréstimo. Em caso de inadimplência, o banco pode buscar o pagamento da dívida por meio de uma execução judicial.


É importante ressaltar que o próprio imóvel financiado serve como garantia do empréstimo até que a dívida seja integralmente quitada conforme o contrato. Assim, o banco tem o direito de tomar posse do imóvel e levá-lo a leilão para recuperar os valores devidos em caso de falta de pagamento das parcelas.


Essa é uma prática comum em financiamentos imobiliários, e é fundamental que os tomadores de empréstimos compreendam as responsabilidades e as implicações financeiras associadas ao compromisso de longo prazo que é um financiamento de imóvel. Em situações de dificuldade financeira, é recomendável buscar a orientação do banco para avaliar possíveis soluções antes que a inadimplência se torne um problema irreversível.


Conclusão:

Como você pode perceber, obter um financiamento, especialmente aprovando a maior quantia possível, não é uma tarefa simples. Ter parceiros estratégicos para ajudar nesse processo é extremamente benéfico. A Forza Construtora dispõe de especialistas que podem auxiliar nesse momento crucial da aquisição do seu imóvel.


Se deseja saber como podemos fazer parte da conquista do seu imóvel, entre em contato com nossa equipe de vendas. Estamos à disposição para fornecer informações adicionais e orie



ntação personalizada para atender às suas necessidades.


0 visualização0 comentário
bottom of page